Buscar

Clevelândia: Juiz da Comarca determina busca e apreensão na casa de candidato

13/11/2020

A polícia Militar de Clevelândia com o apoio do BPFRON, deu fiel cumprimento ao mandado de busca e apreensão de bens, expedido pelo Poder Judiciário da comarca de Clevelândia na residência do Senhor Cezar Daneluz, onde foi encontrado um revolver calibre 38 municiado. Como a arma não possuía documentação pertinente, a arma e as munições foram encaminhadas para a delegacia de Polícia Cívil para as providencias cabíveis.


Devido ao fato de que Cezar Daneluz é o atual vice-prefeito e estar novamente disputando pelo mesmo cargo, e pela proximidade das eleições, para não gerar comoção social e aglomeração de pessoas no pelotão da Polícia Militar, foi solicitado ao mesmo que se apresentasse diretamente na Delegacia de Polícia Civil de Clevelândia, evitando assim maiores problemas.


Luciano Borges, advogado criminalista.

Luciano Borges, ex-procurador do Estado do Paraná, ex-defensor Público Federal e advogado criminalista, em entrevista ao Portal Meiga Terra, informou: “fazendo uma análise da decisão que decretou busca e apreensão ao atual vice-prefeito e candidato a vice-prefeito nesta eleição, é importante esclarecer que quem determinou foi a Justiça e pautado no pedido feito pelo Ministério Público, ou seja, o Ministério Público entendeu que há forte indício de abuso do poder econômico, que é uma prática que deve ser afastada porque é ilegal e desequilibra as eleições. O eleitor precisa efetivamente ter liberdade para escolher o seu candidato. Diante de fartas provas, o Ministério Público entendeu que existia fortes indícios de que a eleição estava sendo influenciada por abuso do poder econômico por parte do candidato. Com base no pedido do Ministério Público e tendo o mesmo entendimento, o Juiz da Comarca determinou a busca e apreensão. Mesmo havendo Lei Eleitoral que não permite a prisão de eleitores e candidatos cinco dias antes e 48 horas depois da eleição, ha a exceção para os casos de flagrante. Pela prática de crime por possuir arma de fogo, houve a prisão que depende agora de decisão do Juiz para a fixação de liberdade provisória mediante fiança ou aplicação de cautelares. Esta decisão representa uma demonstração de que o judiciário esta atento para ilegalidades cometidas durante o período eleitoral".

INFORMATIVO

Veja Também

19.06.png
Lôgo - Azul-min.png
Imagem3.jpg

 AMIGOS DA

 NOSSA CULTURA